Poema Renascentista

Entre todas as mulheres
Com as quais convivi
És a única a me fazer ouvir
Tudo aquilo que disseres.

Aos poucos me domaste
Pra fazer o mínimo que ordenas
Agora nem a obra-prima deste traste
Compensa teus cuidados de mecenas.

Com teu amor, de tudo me proteges
A fim de ver meu coração singelo
Jurar a ti paixões hereges
E dizer que tudo contigo é belo.

Mas a tua imagem me toma a vista
Descrevo-te com o gênio de um artista
Diante da mulher perfeita, a bela divindade,
Contemplo a maravilha com um beijo sem maldade.

Tu alimentas o meu poder de criar
Por isto, sonho com teu gracejo de rosa
Na minha vida, és tudo o que há
O maior dos desejos e a musa mais suntuosa.

#arquivo

Anúncios

Que tal?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s