Samarco

A Samarco injetou lama em minha veia
A Samarco acredita no progresso
Ó Samarco, o seu nome enlameia
Qualquer oração que rime com sucesso.

É, Samarco, azedaste o Rio Doce
Sim, Samarco, estragaste o habitat
Ei Samarco, a reparação que fosse
Não repararia o mal que aí está.

E agora, ó Samarco, que me dizes
Depois deste ato insano e terrorista?
Rio Doce vê suas margens tão tristes
Esperando a lama deixar de ser vista.

E a vida, ó Samarco, que havia?
E a vida que às margens lá reside?
Vai Samarco, pavimentar tua via
De desgraça, que não encontrará revide.

Anúncios

Que tal?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s