Do plebeu à flor IV

Seus rodopios no salão davam o tom para a minha cabeça, que girava o mundo tentando lembrar onde mais eu tinha visto algo tão fascinante.

Quando você parou de girar, também parei e concluí que, de fato, aquilo era único. Você e seus detalhes. O conjunto da obra.

Seus sorrisos e faíscas eram o chamariz: no palco, os artistas comerciais; abaixo, você, a artista natural atraindo mais olhares que aqueles do cartaz.

Até a lua tentou ganhar a noite com seu vestido dourado, mas ela esqueceu de te pedir pra ficar em casa…pobre lua. Rico eu.

Milionário; que fortuna é ver você. Cego que fosse, ainda sentiria tudo que você representa ao tomar o espaço como se dali fosse dona.

“Bela, requintada, meu lar”. Você agora é morada da minha inspiração.

Anúncios

Que tal?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s