Desafio das palavras: O sentido da vida em três palavras (a versão dele)

https://pixabay.com/en/clasped-hands-comfort-hands-people-541849/

Palavras soltas podem até representar motivação. Mas eu não percebo isso claramente em minhas ideias. Por minha cabeça nublada e densa, são frases apoiadas por diferentes classes gramaticais que fazem sentido. Assim eu aprendi, assim eu reproduzo.
“Foco, força e fé” seriam a coisa mais fácil e óbvia a se abordar nos tempos atuais, haja vista quantas celebridades baseiam-se nestes termos para resumir a sua vida/carreira/ideologia. Mas estes três verbetes me parecem indubitáveis, o que consequentemente demonstram pouca profundidade em seus dizeres. Enfim, por isso me apego às orações.
Amar o próximo.
Por esta oração é que estou representado neste texto.
Sou oriundo do amor de mãe, que se doou para que eu exista. Dela partiu minha formação genética, ética e estética (perdoe a rima). Esta senhora me amou mais que a si própria para que eu aqui chegasse. Esta senhora me deu os valores que carrego – longe dos materiais, pois ela não constituiu riqueza. Partiu de seu exemplo o meu entendimento de por que devo fazer o bem ao meu semelhante, pois o bem a mim vindo deve ser devolvido.
Exercito esta oração pelos meios possíveis: pensando, dizendo, agindo e, quando necessário, omitindo (inspirado no sacramento católico de confissão, que diz “por pensamentos, palavras, atos e omissões”).
Ser humano significa pensar e dizer, indo além da compreensão dos demais seres vivos, que só podem agir e omitir-se. Se somos mais juntos, é porque desejamos o bem comum, e isso até os animais percebem, quando andam em grupos.
Unir forças em prol do bem multiplica-o naturalmente, e todos os dias tenho demonstrações disso. Tudo que possuo sempre servirá mais ao próximo, portanto amo o próximo e procuro dar-lhe o que pede, se possuo, pois a vida me dá meios para alcançar o que procuro adiante. Coisas não são fins, são meios. Os fins são imateriais para o ser humano, e deveriam sempre sê-lo. Apegue-se somente ao seu corpo e ao seu espírito.
Um corpo…nada mais é que um receptáculo, uma embalagem, mas que deve ser cuidado para que a alma continue exercendo seu propósito na Terra.
Um espírito…este é o verdadeiro cumpridor dos mistérios da vida humana. E, sendo humanos, devemos alimentá-los de coisas boas, e ajudar os demais a fazer o mesmo. São as boas almas que levam a espécie a progredir e produzir maravilhas no futuro.
Amo o próximo como a mim mesmo, às vezes até mais. E não me arrependo. Foi do próximo que vim; é no próximo que prosperarei. Se meu espírito inventar coisas boas, são os futuros herdeiros deste mundo que levarão meus bons valores adiante.

Paulino Solti x Camila Barretto

“Desafio das palavras” é um jogo proposto, com o objetivo de versar sobre temas vindos de fora pra dentro; inspirar-se ao contrário. Dois poetas, cada um com seu olhar sobre o tema/título.

Anúncios

Um comentário sobre “Desafio das palavras: O sentido da vida em três palavras (a versão dele)

Que tal?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s