Inércia

As ciências humanas e exatas têm mais em comum do que eu pensava. Quando lembro das aulas de física, a inércia me vem a cabeça (no repouso ou no movimento uniforme).

Assim são as pessoas. Recíprocas ou indiferentes, elas também praticam a inércia.

Se sou importante num lugar, quero conservar o que fiz para ganhar esta importância – a inércia no movimento uniforme.

Se ofereço o meu melhor num lugar sem propósito, por que insistir? Eis a inércia no repouso.

A mudança – a quebra da inércia – depende de um agente externo ao movimento, de uma nova situação. Sabe o clichê “não espere pela mudança”? Não espere mesmo…o mundo busca a inércia incessantemente. O ser humano é insatisfeito, mas também sabe se acomodar. Assim somos, e, para encontrar a mudança, precisamos fazê-la.

Quer um novo desafio? Mostre do que é capaz, prove seu conceito.

Quer um novo amor? Mostre o quanto se ama.

Quer mudar qualquer coisa? Mude qualquer coisa! Pensa que é um ciclo vicioso? Física. Um vetor é intensidade, direção e sentido. Mude qualquer um dos três e não será mais o mesmo vetor.

A mudança é você (intensidade), sua insatisfação (sentido) e sua quebra de paradigma (direção). Se você pensa que não pode se mudar, mude seu objetivo ou suas crenças. E você verá um mundo diferente no mesmo momento. Pois tudo o que vemos ao redor é o que podemos ver, mas podemos muito mais; podemos stevewonderizar tudo!

Anúncios

2 comentários sobre “Inércia

Que tal?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s