Custódia

https://pixabay.com/en/fence-dandelion-completed-included-722437/
O amor correspondido é uma cela de cadeia
Três paredes sem assunto e uma grade que norteia
Esta grade é o belo rosto que se chama novidade
Se é novo, é interessante; viva a curiosidade.

Tempo passa, nada muda; as paredes ganham linhas
Espelho dos seus defeitos; são observações minhas
A grade está invisível; só se vê o carcereiro
Que pôs em mim as algemas, que me mantém prisioneiro.

Mas eu confessei a culpa; voluntário na sentença
Pedi para estar aqui; é um crime que compensa…
Pena máxima eu peço; liberdade não me atiça
Na cela da minha amada quero viver na preguiça.

Anúncios

Que tal?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s